Tortinha de Manga no Voce Bonita

Queridos, finalmente estou conseguindo atualizar meu blog. Vários projetos simultâneos, as aulas que me tomam muito tempo para preparar. Mas vou me esforçar para manter tantas informações legais que tenho em dia para vocês.

Adoro frutas, acho uma benção da natureza e quer me deixar triste é fazer alguma dieta sem elas. Já fiz algumas, mas fruta para mim é como o sol, é vida.

Doces eu consigo ficar sem. Gosto mas não sofro quando tento evitar. Os meus fracos são – marrom glacê, macarrons, marzipan, um bom creme brulée e o meu mais tentador para mim – sorvetes. Depois de ter feito o curso de Raw Food comecei a olhá-las com outros olhos. São tão nutritivas que podem substituir uma refeição. E quando usam frutas ficam mais apetitosas.

Esta tortinha é rápida, prática e super funcional – saudável para o trato digestivo, usa psyllium uma fibra que ajuda na digestão (melhora o funcionamento do intestino) e ainda dá sensação de saciedade.

A receita é perfumada, aromática. Espero que gostem!

Tortinha Manga
Massa
2 ovos
3/4 xícara de farinha de coco
4 colheres de sopa de óleo de coco derretido
1 pitada de sal
1 colher de sopa açúcar mascavo ou stevia a gosto

Preparo da massa
1. Aqueça seu forno a 150º C
2. Pincele as formas (solta fundo) com óleo de coco
3. Em uma vasilha média peneire a farinha e o sal e o açúcar mascavo ou stevia
4. Em outra vasilha bata os ovos até espumarem. Adicionar a farinha de coco aos ovos e misturar bem até formar uma massa
5. Pressione a massa nas forminhas
6. Assar por 15 minutos em forno baixo. Deixar esfriar

Recheio de manga
Ingredientes
1 manga picada
1 colher de sopa de biomassa de banana verde
1 colher de sopa de psyllium
1/4 colher de chá de cardamomo
1 colher de chá de água de flor de laranjeira
açúcar mascavo ou stevia a gosto
1/2 xícara de água
mais água se necessário

Preparo
1. Colocar a água no liquidificador
2. Bater a manga, o psyllium, a biomassa, o cardamomo, a água de flor de laranjeira, o açúcar ou stevia

Programa Você Bonita – Espaguete de abobrinha e pupunha com molho Thai

Quem me conhece bem sabe da minha paixão pela comida oriental… japonesa, chinesa, vietnamita e tailandesa. Ainda não tive o prazer de ir a Tailândia, mas quando for, certamente farei alguns cursos maravilhosos.

Trabalhei em banco muitos anos. Certa vez tive uma crise de stress, pedi demissão (não me deram). Neste meu stress ganhei 1 dia de folga durante a semana!!! Olha que coisa (trabalhava aos sábados e muitas vezes domingo também). Naquela segunda feira consegui encontrar um curso de comida tailandesa com o Luis Cintra, consultor gastronômico que hoje é dono do restaurante St. Louis. Já adorava alguns restaurantes tailandeses – Danang em São Paulo, Rain e Vong em NY. Entender mais daqueles temperos foi uma surpresa tão agradável. Algum tempo após o curso consegui um sábado ir a Liberdade, comprei meus ingredientes e fiz um jantar gostoso. E fui aprendendo, investigando. Comprei livros, na minha lua de mel na Australia consegui mais alguns. Não havia informação disponível na internet como agora.

E depois de quase 20 anos fazendo comida tailandesa, reinventei um de seus pratos – o Pad Thai, com minhas técnicas de culinária Raw. Ficou súper saudável, fresco, nutritivo e saboroso! Levei para a Carol Minhoto, que claro, amou!

Olha a receita para vocês!

Espaguete de Abobrinha e Pupunha com molho Thai (Pad Thai)

Legumes

1 abobrinha cortada ralada ou cortada em forma de espaguete.

1 xícara de repolho roxo ralado

1/2 pimentão vermelho cortado em tiras

1/2 pimentão amarelo cortado em tiras

1 xícara de pupunha em tiras

1 xícara de broto de feijão ou outro

Molho

1/4 xícara de pasta de tamarindo

1/4 xícara de mel

1/4 de xícara de shoyu

1/4 de xícara de óleo de gergelim tostado

1/2 limão espremido

1 pitada de pimenta em flocos

1 colher de chá de alho em pó

1 colher de chá de gengibre ralado ou suco de gengibre

1/4 de xícara de água

Finalização

Castanha de caju ou amêndoas picadinhas

Coentro fresco

Preparo

1) Bater os ingredientes do molho

2) Arrumar os legumes

3) Jogar o molho sobre os legumes e decorar com a castanha de caju ou amêndoas e o coentro

Testem, é muito fácil, saudável e saboroso.

Programa Você Bonita – Bolo de Cenoura Raw

Um dia me apaixonei pela comida Raw. Foi assim de repente. Já tinha ouvido falar, lido algum artigo sobre o assunto, mas nunca havia realmente sentado, comprado um livro, pesquisado a fundo sobre este universo. As informações que tinha eram mais sobre a linha higienista, a tal Raw Food Gourmet era uma ilustre desconhecida. Estava no início do meu curso de chef de culinária tradicional francesa. O Deva Bandhu, proprietário do My Yoga a escola de yoga mais charmosa e gostosa de São Paulo me mostrou um livro lindo. O Raw do finado súper chef Charlie Trotter. Fiquei pasma! Com ingredientes crus eles criavam tantas coisas maravilhosas e apetitosas assim?

Screen Shot 2014-06-26 at 9.51.50 PM

 

E como várias das minhas curiosidades acabam se tornando estudos “profundos” fui buscar mais. Comprei duas dezenas de livros (minha perdição)… Mais tantos outros no Kindle (outra perdição) e fui mais fundo ainda. Viajei para a California, a meca do Raw Food e lá fiquei estudando e aprendendo.

Vários conceitos incríveis, mas sentia muito frio comendo só Raw. Apelava para sopas veganas e chá, já que café virou um mimo infrequente para mim.

Tentei ficar só vegana por alguns meses, mas acabei voltando ao meu ótimo – uma dieta como dizem os americanos “Flexitarian”. Uso muito comidas veganas, Raw Food, mas como uma vez por dia ou ovos, ou queijo de búfala, peixe em algumas refeições na semana, e frango vez ou outra. Não existe uma regra fixa mas é o que faz bem para mim, ajuda a minha tireóide a funcionar melhor e me fez melhorar uma candidíase sistêmica leve que estava difícil de ser curada veganamente. De resto conto com proteínas veganas em pó, tofu (este devo tomar cuidado pois não é o melhor amigo de quem tem problemas de tireóide), feijões, muita verdura escura e as proteínas que existem nas oleaginosas. No verão me alimento bastante de comidas Raw, saladas, wraps, sopas cruas. E no dia a dia uso muito os sucos de centrífuga e smoothies recheados de Power Foods e verduras.

Aprendi que não existe uma meta em alimentação que não ouça o corpo, os hábitos, a ancestralidade. A bio individualidade de cada um é muito importante.

Trabalho com esta linha de alimentação – FLEXITARIAN. Ensino receitas basicamente veganas e vegetarianas. Mas também ensino um peixinho em aulas gourmet.

No meu curso de coaching aprendemos sobre várias linhas de alimentação e dieta. E todos parecem ter razão! Muitas vezes me senti confusa pois a dieta Paleo faz sentido, a Raw também. E a dieta tradicional “Nourishing Traditions”? Comer bacon e víscera parece ter sua ciência também. Não existe dieta perfeita. Existe a dieta da Renata, a dieta do Pedro. Cada um tem necessidades e particularidades. A única meta comum é se alimentar com muitos vegetais, variados e usar um pouco dos outros grupos alimentares. Minha meta é saber usar com cada pessoa a dieta ideal para cada um e para cada condição de saúde.

E meu melhor conselho é “Ouça seu corpo, use alimentos de verdade, minimize industrializados, elimine os adoçantes artificiais e refrigerantes de sua vida. Procure ter uma rotina equilibrada para se alimentar”. Se precisar de orientação e redefinição do estilo de vida, a combinação de um Coach de Saúde e um Nutricionista é excelente. E uma refeição por semana coma o que tiver vontade, sendo bom ou não, apenas sente e aprecie.

E voltando ao Raw Food, uma das partes mais gostosas dele são as sobremesas. Ricas em gorduras do bem, frutas, anti oxidantes, são maravilhosas. Aí vem alguém e diz “São light?”. Nem sempre… mas garanto que 100 calorias de doces de Raw Food, são 1000 vezes melhores que 100 calorias de bolinho de chuva – com glúten, lactose, açúcar e ainda por cima frito. Todos temos discernimento suficiente para entender que não dá para comparar calorias de alimentos bons com calorias de alimentos ruins. Ao comer bem e nutrir o corpo você terá muito menos desejos por alimentos não saudáveis, sua saúde vai melhorar consideravelmente, e você vai ver a diferença de um alimento com alta densidade nutricional e um com baixa. A densidade nutricional é DN = Nutrientes/Calorias. Quanto mais alta a densidade, melhor o alimento para a saúde.

Em 16 de maio fui ao programa Você Bonita na TV Gazeta da linda Carol Minhoto preparar uma receita apaixonante, fresca e doce ao mesmo tempo, aromática e nutritiva. Rica em ômega-3, anti inflamatórios como gengibre, limão. Além de tudo é livre de açúcar branco, sem glúten, sem lactose, sem farinhas de qualquer tipo. Aproveite esta linda receita!

Bolo de Cenoura da Chef Renata Rea – Culinária Viva
Bolo
2 1/2 xícaras de cenoura ralada
1 xícara de nozes
1 xícara de tâmaras picadas
1/2 xícara de coco ralado
1 colher de chá de canela
1/2 colher de chá de cardamomo em pó
1 pitada de noz moscada ralada
1 pitada de sal rosa

Cobertura
1 xícara de castanha de caju deixada de molho por no mínimo 4 horas
1/4 xícara de água
3 colheres de sopa de mel
1/4 xícara de óleo de coco derretido
1 colher de chá de baunilha
suco de 1 limão siciliano
suco de 1/2 limão tahiti
pitada de gengibre fresco ralado
pitada de sal

nozes e canela para finalizar

Preparo
1. Em uma forma quadrada ou de bolo inglês, coloque papel manteiga deixando sobra dos lados.
2. Em um processador misture as nozes e as tâmaras até que estejam macias mas ainda com alguns pedacinhos.
3. Adicione o coco ralado, especiarias, sal e processe mais um pouco.
4. Adicione as cenouras e bata até que a massa esteja bem misturada.
5. Coloque na forma preparada alisando o topo e leve a geladeira.
6. Para preparar a cobertura de castanhas descarte a água do molho, lave-as e escorra.
7. Em um liquidificador misture a água, o mel, o suco de limão, a baunilha, as castanhas, o gengibre, o sal.
8. Bata raspando dos lados até que esteja muito macio. Isto pode levar até 10 minutos dependendo da potência do seu liquidificador.
9. Adicione o óleo de coco e misture mais um pouco até que fique uniforme.
10. Espalhe sobre o bolo de cenoura já gelado e alise a parte de cima.
11. Deixe gelar por 2 horas.
12. Tire da geladeira e retire da forma puxando pelos lados.
13. Deixe descansar por 10 minutos.
14. Com uma faca embebida em água quente e seca, corte em pedaços quadrados ou retangulares.
15. Decore com a canela e as nozes.
16. Deixe descansar por mais 10 a 15 minutos, ou volte para o freezer e retire 30 minutos antes de comer.

Sopas frias no programa Você Bonita

Uma das comidas mais gostosas, mais reconfortantes que existem são as sopas. Cremosas, facilitam a digestão, podem aquecer ou refrescar. Aqui em casa todo dia tem sopa, fria, quente, algo para começar a refeição com graça e muitos nutrientes.

O calor já estava forte em novembro, e quando fui chamada para o programa da Carol Minhoto novamente, pensei em sopas frias com personalidade para tornar as refeições de verão gostosas e marcantes.

A sopa thai é uma releitura da Tom Kha Gai, uma sopa típica tailandesa que leva frango. A nossa é vegana, não tem nada animal. Não deixa de ser deliciosa por isto. A de papaia é outra releitura, do livro The Raw Food Revolution de Cherie Soria, a fundadora do Living Light Culinary Institute onde fiz meu curso inicial de Raw Food.  O gazpacho é uma sopa tradicional espanhola, aqui numa versão bem leve. Todas estas sopas são rápidas de fazer. Não tem desculpa para comer mal! Basta ter um liquidificador e 10 minutos para ter uma sopa aromática pronta para ser degustada!

SOPAS FRIAS NO VOCE BONITA

Screen Shot 2014-01-22 at 12.48.03 PM

Sopa Thai

Ingredientes

500 ml de leite de coco

200 ml de água

1 xícara de capim santo fresco picado

2 colher de sopa de coentro sem o talo

2 dentes de alho

1/2 colher de cha de pimenta caiena

1/2 xicara de limao espremido

1/2 colher de chá de raspa de limao

2 colheres de sopa rasa de gengibre picado

1 colher de sopa de mel ou agave (vende no Santa Luzia, Mundo Verde use pras crianças no lugar de açúcar nos bolos, doces, etc)

1/2 pimenta dedo de moça picada para a sopa

1/2 pimenta dedo de moça e manjericão pequeno ou rasgado para decorar

acertar o sal marinho e a pimenta

Preparo

1) Bater tudo e coar de preferência num pano. Colocar na geladeira. Pode servir em copinhos, fica linda!

2) no final acrescentar nos copinhos um teco de cada – pimenta dedo de moça picada e manjericão pequeno ou rasgado.

Sopa de Papaia

Preparo

2 1/2 xicaras de papaia picados

1 xícara de água

1/4 xicara de suco de laranja

1 colher de sopa de limão

1 colher de sopa de missô

1/2 colher de chá de cominho

1 pitada de pimenta caiena

sal a gosto

1/2 xícara de coentro picado

Preparo

1) Bater todos ingredientes menos o coentro no liquidificador

2) Servir a sopa imediatamente com coentro picado por cima

GAZPACHO

4 tomates em cubos

1 pepino sem casca em cubos

1/3 de xícara de manjericão

1/2 limão

1 dente de alho

1/2 colher de chá de sal marinho ou rosa

opcional – de 1/4 a 1/2 avocado

1/2 xícara de água

2 colheres de sopa de azeite de oliva

pimenta a gosto

água suficiente para dar a textura desejada

 Preparo

1) Bater tudo no liquidificador. (se desejar deixe o pepino em cubos e adicione ao servir).

2) Ajustar a água conforme a textura desejada. O avocado dá cremosidade a sopa, mas pode ser omitido.

3) Ajustar sal e se desejar pimenta do reino.

Rolinhos de Folha de Arroz no Programa Você Bonita

A comida tem que alimentar primeiro os olhos, depois perfumar e finalmente ser deliciada na boca.

Este é um prato assim – encanta a vista, tem delicioso aroma e gosto delicioso e fresco.

Foi apresentado no programa Você Bonita da querida Carol Minhoto no dia 27 de agosto!

O link para o programa 

 

 

iphone9-13-1443

 

Rolinhos de Folha de Arroz e Shitakes com molho Pesto

8 folhas de arroz

1 bandeja de shitakes

1 pé de couve flor pequeno

1 laranja

1/2 xícara de azeite

2 colheres de sopa de shoyu

1 colher de chá de cebola desidratada ou 1 colher de sopa de cebola roxa picada

sal e pimenta a gosto

folhas de hortelã para a montagem

 

Molho

2 colheres de sopa de azeite

1/2 xícara de água

1/2 xícara de castanha de caju crua hidratadas por 2 horas

1/2 dente de alho amassado

1/2 xícara de manjericão

sal a gosto

 

Preparo do Recheio

1) Picar o shitake e misturar com o suco da laranja, o azeite, o shoyu, a cebola. Deixar marinando por algumas horas.

2) Tirar os floretes de couve flor e bater rapidamente no processador até ficar do tamanho de um grão de arroz.

Preparo do Molho

Bater tudo no liquidificador e ajustar os temperos. Colocar num tubo para mostarda.

 

Preparo dos Rolinhos

1) Esquentar 1 panela de agua (tem que ser do tamanho da folha de arroz).

2) Molhar a folha de arroz na água quente e passar esticada para um pano de prato limpo. Colocar algumas folhinhas de hortelã no centro da folha de arroz.

3) Escorrer a marinada de shitakes.

4) Preencher o centro dos rolinhos com um pouco dos shitakes e do arroz de couve flor. Fechar deixando num formato comprido.

5) Decorar os rolinhos com o molho e servir o restante a parte.

 

Faça e me conte depois!

 

 

Sauer Kraut

Outro dia, em conversas com o Osvaldo na gravação do programa Voce Bonita, ele me contou que o médico pediu para que parasse de comer vários alimentos e em especial gorduras, carboidratos refinados, carnes gordurosas. Aí bate o pânico!!! O que sobrou para eu comer? Legumes, frutas e verduras! E um pouco de proteínas.

Parece pouco mas não é! São infinitas as possibilidades e aos poucos vamos entendendo que podemos viver com uma alimentação bem balanceada usando o que o solo nos oferece.

Sopas por exemplo!

Refogando uma cebola e alho picadinhos na água e colocando mais alguns legumes, adicionando água, louro você tem uma sopa de abóbora, ou de tomate, beterraba, cenoura, tantas opções! Bater no liquidificador. A melhor sopa para mim é de legumes variados – chuchu, cenoura, inhame, abóbora, tomate, folhas de couve rasgasdas, louro. Bater metade e a outra metade deixar em pedacinhos… hum! É a sopa mais reconfortante que conheço.

Saladas são mais um capítulo delicioso! Atenção especial aos brotos – de alfafa, feijão, muitas vezes faço meus próprios brotos. Simples demais – brotos de feijão moyashi – lavar bem o feijão, deixar de molho 24 horas em água filtrada e descartar a água. Com um vidro de boca larga e um tule preso na boca por um elástico, pronto! Brotos prontinhos para germinar. É só lavar 2 x ao dia e deixá-los sempre virados em um escorredor de pratos a 45º.

Depois de alguns dias começam a surgir os cabinhos, e vão crescendo. Os meus ficam até com folhinhas… Lavo bem em água, algumas casquinhas soltam, outras ficam presinhas. Mas é um alimento mais do que gostoso e súper nutritivo.

O sauerkraut é outra opção boa de vegetal colorido e diferente.

Ingredientes

1 repolho grande

1 colher de cha de sal rosa ou marinho moído

Preparo

1) Tirar e guardar as folhas externas do repolho

2) Cortar o repolho fatiado fininho, pode também ser feito no processador.

3) Colocar o repolho fatiado numa tigela e adicionar o sal marinho

4) Massageie com gosto o repolho. Vá apertando, ele vai soltando um caldinho. Tem que massagear bastante e o líquido deve cobrir o repolho.

5) Colocar num vidro de boca larga e apertar bem as fatias para que o líquido as cubra.

6) As folhas externas devem ser colocadas por cima, e um vidro menor com água ou outro peso qualquer (usei feijões) deve ser colocado sobre estas folhas para fazer peso.

7) Cubrir com um pano fino (uso pano de fralda) e deixar em um lugar escuro de 3 a 14 dias, até que fique azedo o suficiente. Guardar em geladeira. Se for em vidro fechado dura muito, senão algumas semanas. Dá para inventar e colocar cenoura, temperos como ervas. Fica delicioso e é repleto de probióticos gerados durante a fermentação.

Pode ser feito com repolho roxo, branco, e até adicionando umas cenourinhas raladas. Fica gostoso como complemento da salada, dá um gosto todo especial! Adoro!

kraut.blog2013-110 kraut.blog2013-109 kraut.blog2013-112 kraut.blog2013-113 kraut.blog2013-125

Power Foods ou os Super Alimentos

Tenho lido muitos livros interessantes sobre os Power Foods. Alimentos realmente milagrosos que ajudam o corpo sem efeitos colaterais.

Um dos livros mais interessantes sobre o assunto é o SuperFoods de um dos principais nomes do Raw Food, David Wolfe.

Screen Shot 2013-08-29 at 10.04.30 PM

Fiz um resumo dos principais alimentos citados! São verdadeiras maravilhas!

Goji Berries – fruta asiática rica em proteínas, aminoácidos. Promovem longevidade, estabilizam níveis hormonais, são poderosos antioxidants, melhoram a visão, aumentam a imunidade, auxiliam as funções cerebrais, neurológicas e cardiovasculares. Também são um tônico para os órgãos balanceando o nível de glicose no sangue.

Cacao – O cacau in natura é rico em antioxidantes, magnésio, cromo, manganês, zinco, cobre, vitamina C, omega 6, triptofano, serotonina (ajuda no bem estar e na felicidade).

Maca – considerado o afrodisíaco dos Andes, ajuda na anemia, depressão, infertilidade e esterilidade, melhora a libido, os sintomas da menopausa, problemas de memória, cancer de estômago, stress e tuberculose. Também ajuda a melhora das funções tireoidianas.

Produtos das abelhas – Mel, própolis, geléia real e polen. Ricos em nutrientes, com poder antibiótico.

Spirulina – maior concentração de proteína em um alimento, melhora o sangue, repleta de antioxidantes e aumenta a imunidade.

Aloe Vera – cicatrizante, antimicrobiana, ajuda melhorar a diabetes e a gastrite. Tente comprar orgânica e usar o gel em sucos.

Sementes de hemp ou cânhamo – rica em proteína, omegas, amino ácidos, minerais e é ótima para o sistema imunológico. Pode ser usada na pele e cabelo como hidratante e cicatrizante.

Coco – a água é excelente para hidratar, ajuda no crescimento infantil.  A polpa e o óleo tem aumentam o bom colesterol, tem antioxidantes, e ajudam a perder peso regulando as funções tireoidianas. Fazem bem para a pele e podem ser usadas externamente.

Quinoa – grande concentração de proteína, aminoácidos essenciais que o corpo não produz, zinco e ferro. Tem ação cicatrizante, analgésica e antiinflamatoria. Excelente para substituir os alimentos com glúten, é vendida em forma de grãos, flocos ou farinha. Nos bons supermercados encontramos massas e pães de quinoa. Também tem minerias e vitaminas.

Chia – proteína completa com todos os aminoácidos essenciais. Muito usada em dietas pois absorve água dando sensação de saciedade. Possui vitaminas, ferro, zinco, cálcio.

Dá para inserir vários destes alimentos no nosso dia a dia. O hemp seed ainda não é vendido no Brasil. Mas todos os outros podem ser encontrados em boas casas de produtos naturaisno My Yoga na Al. Franca, 444 e em bons mercados.

Várias de minhas receitas já contam com os super alimentos. A natureza é tão generosa! Vamos tentar caminhos menos agressivos que os remédios que curam uma doença e debilitam o corpo!

Namaste e tenham um ótimo final de semana!