Programa Você Bonita – Bolo de Cenoura Raw

Um dia me apaixonei pela comida Raw. Foi assim de repente. Já tinha ouvido falar, lido algum artigo sobre o assunto, mas nunca havia realmente sentado, comprado um livro, pesquisado a fundo sobre este universo. As informações que tinha eram mais sobre a linha higienista, a tal Raw Food Gourmet era uma ilustre desconhecida. Estava no início do meu curso de chef de culinária tradicional francesa. O Deva Bandhu, proprietário do My Yoga a escola de yoga mais charmosa e gostosa de São Paulo me mostrou um livro lindo. O Raw do finado súper chef Charlie Trotter. Fiquei pasma! Com ingredientes crus eles criavam tantas coisas maravilhosas e apetitosas assim?

Screen Shot 2014-06-26 at 9.51.50 PM

 

E como várias das minhas curiosidades acabam se tornando estudos “profundos” fui buscar mais. Comprei duas dezenas de livros (minha perdição)… Mais tantos outros no Kindle (outra perdição) e fui mais fundo ainda. Viajei para a California, a meca do Raw Food e lá fiquei estudando e aprendendo.

Vários conceitos incríveis, mas sentia muito frio comendo só Raw. Apelava para sopas veganas e chá, já que café virou um mimo infrequente para mim.

Tentei ficar só vegana por alguns meses, mas acabei voltando ao meu ótimo – uma dieta como dizem os americanos “Flexitarian”. Uso muito comidas veganas, Raw Food, mas como uma vez por dia ou ovos, ou queijo de búfala, peixe em algumas refeições na semana, e frango vez ou outra. Não existe uma regra fixa mas é o que faz bem para mim, ajuda a minha tireóide a funcionar melhor e me fez melhorar uma candidíase sistêmica leve que estava difícil de ser curada veganamente. De resto conto com proteínas veganas em pó, tofu (este devo tomar cuidado pois não é o melhor amigo de quem tem problemas de tireóide), feijões, muita verdura escura e as proteínas que existem nas oleaginosas. No verão me alimento bastante de comidas Raw, saladas, wraps, sopas cruas. E no dia a dia uso muito os sucos de centrífuga e smoothies recheados de Power Foods e verduras.

Aprendi que não existe uma meta em alimentação que não ouça o corpo, os hábitos, a ancestralidade. A bio individualidade de cada um é muito importante.

Trabalho com esta linha de alimentação – FLEXITARIAN. Ensino receitas basicamente veganas e vegetarianas. Mas também ensino um peixinho em aulas gourmet.

No meu curso de coaching aprendemos sobre várias linhas de alimentação e dieta. E todos parecem ter razão! Muitas vezes me senti confusa pois a dieta Paleo faz sentido, a Raw também. E a dieta tradicional “Nourishing Traditions”? Comer bacon e víscera parece ter sua ciência também. Não existe dieta perfeita. Existe a dieta da Renata, a dieta do Pedro. Cada um tem necessidades e particularidades. A única meta comum é se alimentar com muitos vegetais, variados e usar um pouco dos outros grupos alimentares. Minha meta é saber usar com cada pessoa a dieta ideal para cada um e para cada condição de saúde.

E meu melhor conselho é “Ouça seu corpo, use alimentos de verdade, minimize industrializados, elimine os adoçantes artificiais e refrigerantes de sua vida. Procure ter uma rotina equilibrada para se alimentar”. Se precisar de orientação e redefinição do estilo de vida, a combinação de um Coach de Saúde e um Nutricionista é excelente. E uma refeição por semana coma o que tiver vontade, sendo bom ou não, apenas sente e aprecie.

E voltando ao Raw Food, uma das partes mais gostosas dele são as sobremesas. Ricas em gorduras do bem, frutas, anti oxidantes, são maravilhosas. Aí vem alguém e diz “São light?”. Nem sempre… mas garanto que 100 calorias de doces de Raw Food, são 1000 vezes melhores que 100 calorias de bolinho de chuva – com glúten, lactose, açúcar e ainda por cima frito. Todos temos discernimento suficiente para entender que não dá para comparar calorias de alimentos bons com calorias de alimentos ruins. Ao comer bem e nutrir o corpo você terá muito menos desejos por alimentos não saudáveis, sua saúde vai melhorar consideravelmente, e você vai ver a diferença de um alimento com alta densidade nutricional e um com baixa. A densidade nutricional é DN = Nutrientes/Calorias. Quanto mais alta a densidade, melhor o alimento para a saúde.

Em 16 de maio fui ao programa Você Bonita na TV Gazeta da linda Carol Minhoto preparar uma receita apaixonante, fresca e doce ao mesmo tempo, aromática e nutritiva. Rica em ômega-3, anti inflamatórios como gengibre, limão. Além de tudo é livre de açúcar branco, sem glúten, sem lactose, sem farinhas de qualquer tipo. Aproveite esta linda receita!

Bolo de Cenoura da Chef Renata Rea – Culinária Viva
Bolo
2 1/2 xícaras de cenoura ralada
1 xícara de nozes
1 xícara de tâmaras picadas
1/2 xícara de coco ralado
1 colher de chá de canela
1/2 colher de chá de cardamomo em pó
1 pitada de noz moscada ralada
1 pitada de sal rosa

Cobertura
1 xícara de castanha de caju deixada de molho por no mínimo 4 horas
1/4 xícara de água
3 colheres de sopa de mel
1/4 xícara de óleo de coco derretido
1 colher de chá de baunilha
suco de 1 limão siciliano
suco de 1/2 limão tahiti
pitada de gengibre fresco ralado
pitada de sal

nozes e canela para finalizar

Preparo
1. Em uma forma quadrada ou de bolo inglês, coloque papel manteiga deixando sobra dos lados.
2. Em um processador misture as nozes e as tâmaras até que estejam macias mas ainda com alguns pedacinhos.
3. Adicione o coco ralado, especiarias, sal e processe mais um pouco.
4. Adicione as cenouras e bata até que a massa esteja bem misturada.
5. Coloque na forma preparada alisando o topo e leve a geladeira.
6. Para preparar a cobertura de castanhas descarte a água do molho, lave-as e escorra.
7. Em um liquidificador misture a água, o mel, o suco de limão, a baunilha, as castanhas, o gengibre, o sal.
8. Bata raspando dos lados até que esteja muito macio. Isto pode levar até 10 minutos dependendo da potência do seu liquidificador.
9. Adicione o óleo de coco e misture mais um pouco até que fique uniforme.
10. Espalhe sobre o bolo de cenoura já gelado e alise a parte de cima.
11. Deixe gelar por 2 horas.
12. Tire da geladeira e retire da forma puxando pelos lados.
13. Deixe descansar por 10 minutos.
14. Com uma faca embebida em água quente e seca, corte em pedaços quadrados ou retangulares.
15. Decore com a canela e as nozes.
16. Deixe descansar por mais 10 a 15 minutos, ou volte para o freezer e retire 30 minutos antes de comer.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s