A sabedoria na alimentação e na vida

 

 

Na jornada em busca das verdades sobre alimentação já me deparei com muitos livros. Ajo como jornalista, investigadora mesmo. Qualquer livro de dieta novo, eu leio, pesquiso, por vezes experimento e tento entender a lógica por trás de todas as dietas.

Na busca sobre livros que tenham a palavra “Healing with Foods” descobri um antigo que me surpreendeu positivamente. Chama-se Food and Healing, escrito por Ann Marie Colbin, a fundadora do Natural Gourmet Institute em Nova York. A escola é referência em alimentação natural, uma das melhores do mundo sem dúvida.

O livro é fantástico. Não conseguiria em um post explicar todas as ótimas teorias presentes nele. Mas uma parte me pegou de jeito… Não existe uma dieta ideal para todas as pessoas. Aí está o maior erro de muitos profissionais – utilizam uma dieta padronizada porque acreditam que ela seja ideal para todos.

Na minha família analiso os vários exemplos – meu pai é super alérgico, tirar leite de vaca é como “dar um remédio” contra a alergia para ele! Ele usa queijos com moderação, mas o leite puro já foi trocado por leites de amêndoas, avelãs – a consequência foi clara – sua pele e rinite melhoraram demais. Meu filho também não tolera muito bem laticínios, e aos 6 anos de idade já diz do alto de sua sabedoria, “sei que foi o queijo que não me caiu bem”. O meu equilíbrio está nos vegetais, frutas e legumes. Como um pouco menos de proteína animal que a maioria do pessoal aqui de casa. Portanto quando fiz a dieta Dukan por 5 dias, animada para dar uma secadinha e testar a dieta da Kate, além de não ter tido resultado expressivo como a maioria das pessoas, me senti mal humorada e triste. Não vivo sem meus sucos vegetais, algumas frutas, e muitos legumes todos os dias. Tenho desejo por saladas e sopas. Sério mesmo. Por outro lado, em minhas fases de Raw Food mais sérias, sinto enorme falta de ovos. Confesso, não consigo ficar sem por muitos dias. Talvez por ter uma energia mais Yin (fria, suave e feminina), o Yang dos ovos, que são alimentos cheios de energia e potência, me faça falta.

A minha felicidade é que em setembro finalmente vou iniciar um treinamento de Coach de Saúde que contempla exatamente o que Ann Marie diz em seu livro – a bioindividualidade de cada ser é determinante para o sucesso de sua alimentação e de sua vida.

O trabalho de coach de Saúde aborda não somente a alimentação, mas todas as áreas da vida – relacionamentos, trabalho, lazer, espiritualidade. Para vivermos de forma plena não podemos ser somente uma parte, somos um todo, somos além de corpo físico, somos alma e espírito.

Ficam as dicas para melhorar sua vida imediatamente:

– Ouça seu corpo, não coma por comer. Ele vai te pedir alguns alimentos, se for doce, coma frutas secas, se tiver sede, beba água ou chás, se quiser algo crocante, coma cenouras, se precisarem ser crocantes e salgadas faça chips de vegetais no forno com sal marinho e ervas. Se precisar te potência conte com ovos, chá verde (natural, de caixinha não vale!!!) e gengibre (este aquece e conforta). Se a vontade de chocolate for enorme – tente os mais escuros e de boa qualidade, garanto que o Kinder ovo do seu filho não é exatamente “natural”

– Quando sentir uma dor de cabeça tente tomar um bom chá e descansar. Não vá correndo para os analgésicos. Dor de estômago (desta sou freguesa), faça alguns dias de alimentação suave, tome chá de espinheira santa ou erva doce. Melhoro mais com boa alimentação que com o popular omeprazol. Acalme-se! As dores muitas vezes são apenas limpezas que seu organismo está fazendo ou até sinais de que algo não vai bem na vida e na alimentação – tente entender e corrigir o que pode estar ocasionando esta dor

– Sempre bato nesta tecla, não importa a linha de alimentação que você escolher, evite ao máximo os industrializados. Fazer um chá fresco por exemplo, é só ferver água e jogar o chá que pode ser de ervas naturais, verde, maçã desidratada, frutas… e abafar por 10 minutos. E caldo de legumes em cubinhos… NÃO!!!!

– Tenha um hobby, algo que te dê prazer e aqueça seu coração. Já elegi desde pequenina a dança, e um pouco mais velha a yoga. Me sinto feliz, em harmonia comigo mesma

– Exercícios físicos, mesmo que seja somente caminhar oxigenam o corpo e liberam serotonina, neurotransmissor que regula hormônios que geram a sensação de prazer

– Sorria ao cumprimentar alguém, ao falar no telefone, seja gentil com as pessoas, dê passagem no trânsito, sinta-se GENTE e não uma máquina

– Respire fundo várias vezes ao dia

– Tenha algum tipo de espiritualidade – contato com a natureza, uma religião, reze e peça a Deus, ao universo que te abençoe e agradeça pela chance de estar vivo

E como se cumprimentam as pessoas no Sul da Asia – NAMASTÉ – o Deus que habita em mim saúda o Deus que habita em ti.

BOA SEMANA!

 

 

Um comentário sobre “A sabedoria na alimentação e na vida

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s